Notícias

Acompanhe as ultimas notícias no mundo jurídico.

 No último dia 4 de junho, o presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei 13.834/19, que altera oCódigo Eleitoral para tipificar como crime a prática de denunciação caluniosa com finalidade eleitoral. A norma foi publicada no dia seguinte, 5, no DOU.

Com a nova lei, quem acusar falsamente alguém que concorre a cargo político, com o objetivo de afetar sua candidatura, poderá ser condenado. A pena é de dois a oito anos de prisão, além do pagamento de multa. A penalidade ainda pode ser aumentada em um sexto, caso o acusado use o anonimato ou nome falso.

 

Para o advogado Willer Tomaz, do escritório Willer Tomaz Advogados Associados, a nova lei traz grandes mudanças no tratamento jurídico da denunciação caluniosa. 

"O novo tipo incriminador se assemelha bastante ao do artigo 339 do Código Penal, porém com a diferença da finalidade eleitoral e com aspectos especiais capazes de grandes transformações práticas. Primeiro, é mais abrangente porque enquanto o CP faz menção a 'crime', a nova lei faz menção a 'ato infracional', o que inclui tanto 'crime' quanto 'contravenção penal'. Segundo, antes a competência era da Justiça Federal, porque se entendia que a administração da Justiça Eleitoral afetava interesse da União. Agora, a competência passa a ser da Justiça Eleitoral."

De acordo com Tomaz, a nova lei é bem-vinda e deverá levar os cidadãos a serem mais prudentes nas redes sociais, bem como os partidos e os políticos a reverem as suas estratégias de campanha eleitoral nos próximos pleitos. "A regra vale para todos, cidadão, partidos e políticos."

O advogado destaca que a nova legislação preencheu uma lacuna para adaptar as regras eleitorais aos novos fenômenos sociais e tecnológicos, em especial, em relação ao uso de redes sociais e à propagação de notícias falsas.

"Em tempos de novas tecnologias, redes sociais e fake news, a nova lei preencheu uma lacuna que era prejudicial ao próprio processo eleitoral democrático, de modo que agora tanto o particular quanto os partidos e os políticos, especialmente em períodos de campanha, certamente ficarão mais atentos e mais cautelosos na divulgação de notícias incriminadoras e difamatórias em relação a adversários políticos. Mais do que isso, é crível que candidatos e partidos revejam as suas estratégias eleitorais de agora em diante."

Fonte: Portal Migalhas, de 10 de junho de 2019.

Willer Tomaz

Willer Tomaz

Willer Tomaz

WT Advogados

 

O escritório WT ADVOGADOS ASSOCIADOS está comprometido com a privacidade dos dados dos seus usuários no ambiente da Internet.

1 - Identificação: O escritório WT ADVOGADOS ASSOCIADOS é uma sociedade de advogados, devidamente inscrita na Ordem dos Advogados do Brasil, Seção do Distrito Federal, sob o nº 1.772, que presta serviços especializados na área jurídica, nos mais diversos campos do Direito. Estabelecida em Brasília, Distrito Federal, no SHIS QI 01 Conjunto 04 Casa 25, Lago Sul, elaborou sua Política de Privacidade embasada nos Princípios Internacionais, amplamente reconhecidos no âmbito das “Práticas justas no tratamento da informação”.

2 - Informação: O escritório está comprometido com a privacidade de dados pessoais dos usuários cadastrados, conferindo aos mesmos os necessários padrões de segurança, preservando os princípios éticos de transparência no tratamento, controle e uso das informações. Tem como política basilar colher apenas as informações e dados necessários para perfeita consecução dos serviços profissionais oferecidos. Todas as informações e dados pessoais dos usuários colhidos pelo escritório WT ADVOGADOS ASSOCIADOS são confidenciais e não são repassados a terceiros.

3 - Legalidade, Conformidade Internacional e Limites Éticos: Considerando os serviços especializados que o escritório oferece, bem como a atividade profissional exercida, adstritos aos ditames elencados no Código de Ética e Disciplina da Ordem dos Advogados do Brasil, é preservado o sigilo profissional na relação entre advogado e cliente (artigos 25, 26 e 27 do Código de Ética e Disciplina).

4 - Acessibilidade: O usuário cadastrado terá acesso ao(s) seu(s) processo(s) acompanhado(s) pelo escritório WT ADVOGADOS ASSOCIADOS, mediante o uso de senha pessoal, dentro dos limites legais e éticos vigentes, devendo, para tanto, solicitar o referido acesso através do e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. Informações e termos legais | Política de privacdade.