Notícias

Acompanhe as ultimas notícias no mundo jurídico.

O ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin negou pedido de indulto da defesa do ex-deputado Paulo Maluf, condenado na Ação Penal 863 à pena de 7 anos, 9 meses e 10 dias de reclusão, pelo crime de lavagem de dinheiro. Seus advogados pediam a aplicação do Decreto 9.706/2019, assinado pelo então presidente do país, Michel Temer, que trata da concessão de indulto por razões humanitárias. Ao indeferir o pedido, o ministro Fachin observou que o ex-deputado não preencheu os requisitos previstos no decreto presidencial.

 
O advogado Willer Tomaz, do escritório Willer Tomaz Advogados Associados, explica que a decisão estará correta se o ex-deputado não tiver cumprido qualquer dos requisitos previstos na lei, que são cumulativos e rigorosos.

“A concessão do benefício se sujeita a requisitos humanitários rigorosos porque a sua concessão implica nada menos que uma espécie de perdão judicial. Dentre os requisitos, está a necessidade de laudo médico oficial acerca do estado de saúde do condenado, atestando a existência de enfermidade causadora de severa limitação descrita no decreto e que não pode ser tratada no estabelecimento penal, por falta de estrutura”, afirma.

O advogado ressalta ainda que, como já está em prisão domiciliar, o ex parlamentar perde o direito ao benefício. “O beneplácito não tem lugar se a pena privativa de liberdade tiver sido substituída por restritiva de direitos, multa, ou ainda se o condenado já foi beneficiado pela suspensão condicional do processo. A decisão não nos parece em manifesta desconformidade com a lei se o ex-deputado não tiver, de fato, atendido a todos os requisitos cumulativamente, como por já estar em prisão domiciliar e por não ter apresentado um laudo médico oficial”, pontua Willer Tomaz.

Willer Tomaz

Willer Tomaz

Willer Tomaz

WT Advogados

 

O escritório WT ADVOGADOS ASSOCIADOS está comprometido com a privacidade dos dados dos seus usuários no ambiente da Internet.

1 - Identificação: O escritório WT ADVOGADOS ASSOCIADOS é uma sociedade de advogados, devidamente inscrita na Ordem dos Advogados do Brasil, Seção do Distrito Federal, sob o nº 1.772, que presta serviços especializados na área jurídica, nos mais diversos campos do Direito. Estabelecida em Brasília, Distrito Federal, no SHIS QI 01 Conjunto 04 Casa 25, Lago Sul, elaborou sua Política de Privacidade embasada nos Princípios Internacionais, amplamente reconhecidos no âmbito das “Práticas justas no tratamento da informação”.

2 - Informação: O escritório está comprometido com a privacidade de dados pessoais dos usuários cadastrados, conferindo aos mesmos os necessários padrões de segurança, preservando os princípios éticos de transparência no tratamento, controle e uso das informações. Tem como política basilar colher apenas as informações e dados necessários para perfeita consecução dos serviços profissionais oferecidos. Todas as informações e dados pessoais dos usuários colhidos pelo escritório WT ADVOGADOS ASSOCIADOS são confidenciais e não são repassados a terceiros.

3 - Legalidade, Conformidade Internacional e Limites Éticos: Considerando os serviços especializados que o escritório oferece, bem como a atividade profissional exercida, adstritos aos ditames elencados no Código de Ética e Disciplina da Ordem dos Advogados do Brasil, é preservado o sigilo profissional na relação entre advogado e cliente (artigos 25, 26 e 27 do Código de Ética e Disciplina).

4 - Acessibilidade: O usuário cadastrado terá acesso ao(s) seu(s) processo(s) acompanhado(s) pelo escritório WT ADVOGADOS ASSOCIADOS, mediante o uso de senha pessoal, dentro dos limites legais e éticos vigentes, devendo, para tanto, solicitar o referido acesso através do e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. Informações e termos legais | Política de privacdade.