Uma funcionária que pleiteava no TST direito a reintegração decorrente de estabilidade provisória por doença ocupacional teve sua solicitação negada pela Subseção II Especializada em Dissídios Individuais da Corte Trabalhista.

Para os julgadores, uma estabilidade provisória decorrente de licença acidentária tem validade até um ano após o término do afastamento.

WILLER TOMAZ

WILLER TOMAZ

WILLER TOMA

Fonte: TST